Política

Em “live” com Lula, Wellington Dias anuncia ação contra Ministério da Saúde para obter respiradores

Durante conversa com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva transmitida ao vivo pela internet, na noite desta terça-feira (7), o governador Wellington Dias (PT) anunciou que o Piauí entrará com ação contra o Ministério da Saúde para liberar 59 respiradores adquiridos pelo Estado.

Em março, com o avanço do novo coronavírus no Brasil, o Governo Federal decidiu requisitar a produção nacional de respiradores para centralizar a distribuição dos mesmos, de acordo com a demanda em cada estado durante a pandemia.

Na transmissão ao vivo, Wellington Dias afirmou que o Piauí adquiriu 59 respiradores, necessários em pacientes com sintomas mais severos da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. Os equipamentos, segundo o gestor, estão retidos pelo Ministério da Saúde.

“Hoje o meu comitê de organização emergencial Covid-19 acabou de aprovar uma nota técnica mostrando que por falta desses respiradores o Piauí pode chegar a um colapso no final deste mês. Estou com base nisso entrando com uma ação na Justiça contra o Ministério da Saúde para poder liberar o que o Estado comprou de respiradores. Pode um negócio desses?”, questionou.

No início de abril, o ministro Luiz Henrique Mandetta havia demonstrado preocupação com ações judiciais. Em coletiva de imprensa, o gestor disse que iniciativas regionais podem ser louváveis em suas intenções, mas precisam considerar o contexto nacional.

O governador do Piauí também falou sobre as controvérsias entre o que é defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o que é praticado pelo ministro Mandetta – que chegou a ter sua demissão cogitada na segunda-feira (6), mas permaneceu no cargo, com forte apoio da classe médica e da opinião pública.

“A sensação que tenho, e os outros governadores também é que de estamos num avião e está uma briga lá, de tapa, entre o comandante o subcomandante. E a briga já veio para os comissários”, afirmou Wellington Dias.

Ainda sobre a pandemia do novo coronavírus, Wellington dias disse crer em subnotificação de casos no Piauí por conta da falta de testes – o estado começou a receber kits do Ministério da Saúde para exames na última sexta-feira (3).

“Provavelmente, o meu estado, que aparecia com 30 casos, já deve ter chegado a 4 mil casos pelo menos de coronavírus. Por não fazer exames, presidente, a gente fica aqui desarmado”, declarou Wellington Dias, ressaltando que o Piauí precisaria de 500 mil exames para o monitoramento adequado dos casos.

Além de Wellington Dias, participaram da transmissão ao vivo o ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha e o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS). Ao longo da conversa, os quatro fizeram críticas duras ao presidente Jair Bolsonaro pela postura durante a pandemia do novo coronavírus.

No vídeo, a primeira participação de Wellington Dias começa com aos 29 minutos.

error: Para compartilhar esse conteúdo, por favor utilize o link ou as ferramentas oferecidas na página. Textos, fotos, artes e vídeos do Correio Piauiense estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo do Portal em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Fechar